Desromantize o coração para acessar sua real potência! 💓

Atualizado: Set 20




Sabia que o coração é 5000 vezes mais forte magneticamente que o cérebro? 🧠


Quando eu digo “desromantize” me refiro a desapegar da construção poética, purpurinada e mística que nos ensinaram a ter sobre o coração, talvez limitando-o ou banalizando-o e nos afastando assim de compreender seu real poder, consciência que nos convida de forma contundente à autorresponsabilidade e ao autoconhecimento. As imagens de Cristo, Maria e tantos outros avatares da divindade apontando para o coração talvez queira dizer muito mais do que aquele modo infantil como nos ensinaram a ler, talvez como: “Seja bonzinho, doe esmolas e cumpra as regras”... O conhecimento agora da potência do coração, está cada vez mais comprovado cientificamente. Ele é muito mais do que apenas um músculo ou metáfora!


Separei alguns trechos e links, mas o ideal é fazermos nossas próprias pesquisas e experimentos. Por meio da arte experimental com a dança-performance Permeável e todo um contexto durante o ano de 2016 eu também cheguei ao coração como Grande Fonte Permeável, pois é de lá que nasce o pulso que bombeia o nosso sangue, oxigênio vital e muito mais para todo o corpo…


A fotografia é da Performance em formato de intervenção urbana em agosto de 2017, por toda a avenida Paulista, durou 3h40min, retornando da Consolação ao Paraíso, onde finalizei nesta antiga pracinha que ostenta uma estátua abandonada de um índio pescador, não por acaso, dancei um rezo indígena que desde a primeira vez que o ouvi senti dilatar exponencialmente o meu coração e recitei ali um poema autoral para o vazio, para mim mesmo, para os carros acelerados e para quem ouviu, chamado: #ConscienciaInfinitadoAmorPoema.


"Nosso mundo físico como o conhecemos é feito destes dois campos de energia: elétrica e magnética. E nossos livros de Física nos informam que se pudermos mudar um átomo, tanto o seu campo magnético ou energético, estaremos mudando completamente a estrutura daquele átomo.


Atualmente, os estudos científicos têm mostrado que o coração humano é capaz de realizar mudanças tanto no campo elétrico e/ou magnético em nossos corpos e nosso mundo, em resposta à emoção que criamos entre o nosso coração e cérebro.


Uma nova Ciência está surgindo e nos dizendo:


“há um campo de energia que salienta todas as realidades físicas”.


Em 1944, o pai da #teoriaquantica, #MaxPlanck, identificou este campo de energia e o chamou ‘The Matrix’ explicando que, ‘Subjacente a tudo o que vemos – nossos corpos inclusive -, em tudo o que vemos ao nosso redor no mundo, há a existência do que deve ser uma mente consciente e inteligente’.


Edgar Mitcchell, antigo astronauta americano, chamou este campo de ‘Mente da Natureza’.


Stephen Hawking, brilhante físico britânico, cosmólogo e matemático, chama de ‘A mente de Deus’; e outros chamam de ‘O campo’ (Field).


A Ciência também está começando a entender que há intensa relação entre o que criamos com o que sentimos, e com nossas escolhas conscientes, e que podemos influenciar nosso mundo com tais sentimentos e escolhas. Estes sentimentos criam os padrões de campos magnético e eléctrico em nossos corações que estão, literalmente, reorganizando as coisas desta essência quântica, permitindo que o que reivindicamos em nossos corações se manifeste no mundo que nos rodeia.


Praticamente, todas as antigas tradições e textos nos lembram que estamos interligados e conectados entre si – refiro-me aos monastérios no Egito, no Tibet e na Índia; às tradições andinas na Bolívia e no Peru; e às indígenas. Nelas há informações do conhecimento de que o que sentimos no nosso corpo afeta o mundo de alguma forma. Tais tradições e textos revelam que somos um, que somos parte do nosso mundo, do nosso planeta e de suas mudanças.

(A Bíblia também endossa: "Mais do que qualquer coisa a ser guardada, resguarda teu coração, pois dele procedem as fontes da vida" Provérbio 4:23)

A partir dos últimos anos do século passado, e dos primeiros anos deste novo século XXI, Ciência tem nos oferecido a razão para a nossa “lógica mente” fazer tal interligação, conexão, e se dar conta do quanto estamos relacionados com o mundo a nossa volta e como o influenciamos.


E honrando tal conexão por intermédio do nosso coração, teremos, literalmente, o poder de influenciar o que acontece no nosso planeta, o qual é a base fundamental que sustenta todas as vidas, e também nosso bem-estar físico, emocional e espiritual. E tudo isso é por causa do campo magnético do nosso planeta.


"O coração do Planeta"


O campo magnético do nosso planeta passou a ser foco de intensa atenção a partir do trágico evento terrorista acorrido em Nova York, em 11-Setembro-2001. Durante aquele período, algo extraordinário foi verificado pelos Estados Unidos através de seus dois satélites chamados GOES (Geostationary Operational Environmental Satellite), posicionados respectivamente nos hemisférios sul e norte, cuja função é ler/medir – a cada 30 minutos – o campo magnético do planeta Terra, e enviar tais dados para a base que os opera. Normalmente, tais dados se aliavam numa determinada frequência de medida. Até que em 11-Setembro-2001 os cientistas perceberam uma série de leituras/medidas totalmente fora dos padrões até então registrados. Desafiados e intrigados por inegáveis fatos, questionaram sobre a razão do que poderia estar influenciando o campo magnético do nosso planeta tão visível e, drasticamente, gerando enormes picos. Como consequência, sobrepuseram tais dados em calendários de meses e dias, e eis que encontraram: os picos haviam ocorrido exatamente no dia 11-Setembro-2001, e, mais precisamente, que o primeiro pico tinha ocorrido 15 minutos após o primeiro avião ter atingido a primeira torre do World Trade Center.


A Ciência atual já reconhece que o Espaço no Universo é repleto de matéria viva e essencial para a vida (agindo como a um condutor), e que a nossa experiência interior a influência.


A partir dos estudos sobre os satélites GOES, uma intensa série de análises acerca do assunto passou a ser realizada e os cientistas passaram a documentar e concluir que o campo magnético produzido pelo coração humano, durante certo tipo de emoção, vai muito além de nosso corpo material, pois atinge o mundo físico de tal forma que satélites centenas de milhas acima da superfície são capazes de registrar.


Atualmente, tais conclusões têm também levado a diversas outras séries de estudos, mostrando que quando um número de pessoas se reúne, num determinado momento, e cria um certo tipo de emoção em seus corações, essa emoção pode intencionalmente influenciar o campo magnético que sustenta a vida no planeta Terra. Tal influência é absoluta e se relaciona a tudo a nossa volta: desde a nossa resposta imunológica às alterações do nosso planeta, como: os padrões climáticos, os ciclos de guerra e de paz, a nossa capacidade de resolver problemas e as nossas habilidades cognitivas. Todas essas coisas, por mais que se pareçam diferentes, estão interligadas e têm relação direta com a nossa relação com o campo magnético da Terra."


“Além de ser a possível sede de uma inteligência emocional específica, segundo alguns estudos o coração também teria a capacidade de registrar e reter memórias. No livro Memória das Células, o dr. Paul Pearsall coletou inúmeros casos de pessoas que, ao receberem um coração transplantado, assumiam algumas características de personalidade do doador ou se lembravam de fatos ligados à pessoa de quem haviam recebido o órgão. “Harold Puthoff [cientista americano especializado em física avançada] dizia que o coração está relacionado a processos energéticos e, portanto, informativos, pois a energia transmite informação. Existe algo a mais nessa história que ainda não foi contado”, afirmou o médico americano, que tem certeza de que ainda há muito a descobrir nesse campo de pesquisa. “O coração inteligente é o grande segredo de todas as tradições espirituais. Estar em sintonia com essa vibração harmônica nos faz mais cooperativos, criativos, abertos e menos agressivos e competitivos”, diz o geólogo e pesquisador americano Gregg Braden. “Esse é o caminho que vai nos tirar do caminho da destruição para o caminho da regeneração”, assegura Braden.


A amplitude dos campos eletromagnéticos do coração também significa que nosso campo pode estar em conexão frequente com o campo de outras pessoas.

“Basicamente, um campo eletromagnético contém informação. Se nossos campos se comunicam e ressoam em conjunto, estamos trocando informação de forma não consciente”, diz Joseph Pearce. Isto é, nos influenciamos sem perceber. Se campos eletromagnéticos se expressam em conjunto de forma coerente, poderemos ver o mundo de uma forma mais pacífica, apreciativa e amorosa. Mas, se a frequência majoritária for incoerente, nossa visão será afetada pela tensão, pelo medo e pela raiva, ou outras emoções negativas.”


Tem um vídeo que circula na internet com declarações de um cientista chamado #GreggBraden eu já o assisti inúmeras vezes e cada vez mais parece que a informação se assenta mais.


https://youtu.be/J26bCDanHRU


Registros da ação performática: Heitor Mendes


https://josanemary.wordpress.com/2016/05/06/o-coracao-e-5000-vezes-mais-forte-magneticamente-que-o-cerebro/


https://casa.abril.com.br/bem-estar/as-energias-que-vem-do-coracao/


https://poderdoeusuperior.com/2018/08/11/inteligencia-campo-eletromagnetico-coracao/


POSTS RELACIONADOS:

Consciência Infinita do Amor (Poema): https://www.ronidiniz.com.br/post/2017/06/26/consci%C3%AAncia-infinita-do-amor-poema

Sobre a tal Performance da Grande Travessia Permeável e os bastidores do processo:

http://www.ronidiniz.com.br/single-post/2018/12/17/Mais-de-1-ano-sem-carnes-Por-que-e-o-que-mudou-se-nem-sou-vegetariano







15 visualizações

© 2016 Roni Diniz . Ator, Fotógrafo e Designer Gráfico.