Sobrevivi, mas a infância era para tentar nos matar?




Quando eu era criança não tinha os músculos que tenho hoje. Mas foi nestes anos que mais apanhei, e justo das pessoas que me cuidavam. Você também?


Sobrevivi, mas infância era para tentar nos matar? O que mais me machucou não foram os golpes, mas sim os que se omitiram. Hoje que sou forte, nem preciso me defender tanto como o menininho precisava.


O Roninho não tinha a sagacidade racional e os recursos emocionais que eu tenho hoje.


Mas foi nestes anos que tive que lidar com chantagens emocionais e manipulações diversas daqueles que me salvaram de ir pro orfanato, só não me salvaram de ser lixeira de suas dores não-olhadas.


“Usam” novas e velhas crianças de muitas idades como lixeiras emocionais, propagando o vírus.


Quando criança, eu não sabia trabalhar, não tinha força nem técnica para isso.


Mas era cobrado de forma direta e sutil pelas despesas que "dava" só por existir, me sentia culpado, engolia a raiva, me sentia um fardo por dar trabalho, mesmo calado e sendo o melhor aluno.


Infelizmente esse relato não é drama e nem invalida minha luz, coexiste.


É real, fui o órfão caçula, e tudo indica que ainda fui privilegiado! O mais cuidado dos meus irmãos, por cuidadores-traumatizados que nem sabem que o são, porque dói "saber". Não guardo mágoa, guardo aprendizados.


Você não leria isso se não fosse trágico, né? Parece que a sombra ainda magnetiza mais do que nossa luz. Até quando?


Não ouso dizer que eu "nem tenho filhos", pois assumi a paternidade mais desafiadora e gratificante que geral evita, até quem é pai, se anestesiando com relações ou filhos "fora" para espelhar o que não vê na criança que traz dentro.


Assumi ser pai de mim mesmo, ninguém poderia fazer isso por mim. Há desafios, erros, hiatos e acertos... Não é sobre botar sua criança no volante do carro, mas sim no colo, no SEU colo!


Como eu vou lavar a louça se eu fingir que a sujeira é purpurina ou que é passado? Nem tá aí… Jogar pra Deus minha responsabilidade?


Minha dor não é menor ou maior do que a sua, não quero sua dó nem que me ponha num pedestal. Quero inspirar a persistência de olhar para si. Isso sim muda o mundo!


Tudo o que eu posso transmitir é só pra quem se assume. Sou só mais uma placa na estrada que te indica pra dentro de si.💜


Muito obrigado pela sua visita e leitura!


Conheça também os meus atendimentos terapêutico na sessão do site: https://www.ronidiniz.com.br/terapias

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Encunciado.jpg