• Textão

Ser Pai, Mãe e Filho, são faces da mesma moeda


Ser Pai, Mãe e Filho, são faces da mesma moeda. Roni Diniz

Que mês é Agosto! Meu aniversário é hoje, tivemos dia do Ator, dia mundial da Fotografia e o dia dos Pais! Mas ninguém conhece o Pai se não passar pela mãe. Ninguém se conhece se ignorar os pais mesmo que isto possa doer um pouco! Sabe toda aquela história do filho que recebia tanto cuidado e defesa da mãe, tanto que ela acabou, sem perceber, apoiando o abuso deste filho sobre os outros? Se deixou ser manipulada por suas chantagens emocionais, tinha dó e assim, sem querer, praticou, talvez piores injustiças... Sem querer, criou um "monstro" capaz de atrocidades, um ser humano que tem uma essência bela no fundo e que pode vir a tona a qualquer momento se receber a própria autorização interna (depende de si mesmo, de ninguém ou nada externo, do olhar pra dentro), mas será que talvez não se viciou nas aparentes vantagens de ser birrento e manipulador?

Sabe... Estes pais, tiveram acertos e erros... Todos tem, merecem ser amados e honrados eternamente, simplesmente por proporcionarem o nosso nascimento, mas amar não significa se submeter e ficar numa situação de desamor! Filhos devem conhecer o que tiverem que aprender e sair para fazer a sua própria história, é o fluxo natural. Para sempre os pais merecem nossa honra, gratidão e amor, mas também podemos e precisamos aprender de seus erros para não repetí-los, somente quando estamos muito atentos aos padrões doentios é que os percebemos e assim as sombras são iluminadas!

A Mãe Imperfeita

A Mãe imperfeita é você e também sou eu! Neste aspecto da Mãe-Superprotetora-Abusiva, somos um pouco ou mais disso todas as vezes nas quais insistimos em negar a atenção a alguém que PRECISA e nos implora impacientemente pelo direito de receber as consequências dos seus próprios erros, escolhas que possibilitariam seu próprio aprendizado! A Mãe cega pelo medo da perda e partida inevitável o protege desesperadamente, obcecada, achando que é por amor, no fundo, está apenas fazendo isso por si mesma, no inconsciente, talvez sinta que está restaurando a ordem "de quando tudo era feliz"... É uma triste ilusão que mantêm todo sofrimento e causa mais. "Faz tudo" por este filho, mesmo quando ele não quer e precisa amadurecer e vivenciar outras coisas, por que ela vê, talvez não ele, mas um elo com aquele relacionamento feliz com o marido ou quando esperavam o bebê que há muito tempo já se foi! Como tudo na vida, passou... A vida vai enviando tragédias para ver se ela entende e escolhe se desapegar e viver o hoje! Mas ela não tem aqui, aquela coragem brava que teria de dar sua vida por um filho na hora de lidar com a realidade atual, ela foge dela, e se agarra com unhas e dentes as ilusões! Quem nunca? Quem nunca agiu assim, não é? Esse é o seu(nosso) aprendizado, desapegar e se amar enfim. Eis a mãe que mima demais o filho e projeta nele toda sua realização e felicidade! Um peso que ele não pode carregar e um abuso contra si mesma que não poderia ser amor nunca, abandonou-se, não se tem mais, como poderia amar? Nem todos os filhos se "transviam" com uma mãe assim, alguns nem percebem estes padrões. Mas haja consciência e meditação para se libertarem deste vínculo destrutivo!

Podemos nos observar incorporando os padrões desta mãe doentia com um amigo, um funcionário, um irmão e até com um marido/esposa ou situações da nossa vida com as quais nos apegamos.