© 2016 Roni Diniz . Ator, Fotógrafo e Designer Gráfico.

Introdução do Blog

MINHA CRIANÇA - Poema

Minha criança, eu prometo sempre te acolher!

Minha promessa é ação, olhos ouvidos e coração,

Minha promessa é escolha e compromisso.

Eu estarei aqui por você!

 

Te levarei à praia quando estiver feliz ou triste,

Vamos assistir ao pôr do sol e esculpir juntos na areia.

Ficarei calado pintando um quadro,

Com cada aprendizado teu e nova idade!

Pincelo cada distração tua, sorrindo a brincar e empreendendo.

 

Me torno um leão por tua proteção!

Me levanto e rugirei para tremer a terra,

Se ousarem te ferir ou magoar,

Não tem coisa mais linda do que te ver assim tão livre,

Ingênua e sábia, sem se preocupar em acertar ou errar.

 

Minha criança, como é doce o teu olhar!

Que homem forte e corajoso te tornarás!

Sem para isso tua ternura e sensibilidade negar,

No meu abraço, chego a confundir teu peso, forma e calor

Como se eu tocasse o meu próprio coração exposto em carne-viva.

 

Minha criança, aprecio cada tempo contigo e silêncio…

Não me requisito te censurar e repreender duramente,

É tão lindo acompanhar teu natural desenvolvimento!

É desafiador te soltar para dar seus próprios passos…

Muito mais eu aprendo do que te ensino ao soltar!

 

Te amo infinitamente a ponto de não saber

A linha a partir de onde tornou-se dor e ardor,

Com meu coração em chamas, não temo a dor ou o prazer.

Te amarei ainda mais e intenso pois isso é o que EU SOU.

Esta é a melhor parte de mim que você me faz assumir.

Eu te velo, celebrando cada riso teu como se fosse eu a sorrir e é.

 

Te incentivo, elogio e ensino pacientemente,

Sem querer saber se este papel é encargo ou prazer,

Por mais trabalho que me dê,

E no teu susto, estou aqui e te carrego ao colo,

Minha criança SOU EU, ou é você que me lê...

 

É um reflexo em cada olhar infantil que nos encara,

Ai de quem tentar recriar em ti o auto abuso ao qual se infringe,

Por negar a própria criança ferida e não se curar pelo simples auto olhar!

O rancor do outro pode ser resolvido aí dentro,

Em cada afeto que dedica a própria criança interna.

 

Não te pressiono e nem te oprimo sob o pretexto de instruir,

Desapegamos do sadismo e da compulsão ao sacrifício,

Escolhemos o Amor que sempre nos habitou!

Não nos negamos a olhar para a sombra e nem imprimir empenho,

Mas não há birra que resista ao colo paterno que nos une.

 

Deixe esta luz te ensinar a tudo olhar sem se identificar,

Vamos treinar a empatia não contaminante,

Minha criança SOU EU e seu reflexo em cada Ser.

Não temo a responsabilidade de te conduzir para a vida.

Eles podem nos olhar, brincando de amar!

Podem perceber como você cresce mais forte com amor.

Minha criança eu te amo, me dá logo este abraço?

 

Lembre-se que a distância é ilusão e estou sempre aqui!

Este é o poder solvente do amor acolhedor através do tempo!

O Amor também sabe dizer NÃO e se retirar nem culpa.

É respeito à escolha alheia e a própria natureza pura.

Sua paz não se condiciona ao mundo externo.

Que as crianças nos ensinem o real retorno à essência,

Antes que aprendam dos adultos as mentiras que sustentam.

 

Que pai sou eu e é você?

Minha criança SOU EU

E também é você que me lê

E se lê…

 

12/10/19 Roni Diniz

Pintura: Autor desconhecido por mim.

 

Links Relacionados

 

Performance "O Choro" para o Dia das Crianças:

http://www.ronidiniz.com.br/ochoro

 

Postagem no Blog com trechos do diário de bordo:

http://www.ronidiniz.com.br/single-post/2016/10/18/O-Choro-performance-Di%C3%A1rio-de-Bordo

 

Gratidão profunda por sua visita.  Assine  e receba um lembrete de cada nova postagem no seu e-mail!

 Com meu sobrinho Heitor que literalmente nasceu 5 dias após esta performance! 

 



 

 

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload