© 2016 Roni Diniz . Ator, Fotógrafo e Designer Gráfico.

Introdução do Blog

Reverb da Performance Peitos - Dia Internacional da Mulher

 

Uau! Talvez a Performance Peitos tenha sido a ação na qual eu mais me aproximei do silêncio interno absoluto. Me lembro de como me sentia "zerado" e presente a cada partitura corporal desta ação de rua realizada em 08/03/18, Dia Internacional da Mulher e não por acaso! Quanta coisa pode ser pensada sobre esta foto principal, sobre a ação em si, referências ou significados possíveis... Infinitos talvez. Nesta caminhada de topless urbano e censurado, por um quarteirão inteiro da Av. Paulista, caminhamos lado a lado, Yin e Yang, lado ao medo de sermos detidos a qualquer momento, ao lado do marido e dois filhinhos pequenos da Vivi, parceira convidada para esta ação, ao lado de poucos amigos que assistiam e outros que registravam. Minha mente faliu tentando narrar a complexidade dos meus sentidos e percepções neste ato performático tão imersivo, mas ainda assim escrevi e escrevo muito e sem êxito. Abdicamos da luta de gênero para simplesmente "SER e estar ali" e talvez assim mesmo, este ato seja curiosamente mais político e revolucionário ainda do que o que tenta ser...

 

Meu texto faliu de novo quando ouvi com o meu coração o depoimento da Vivi ou das amigas mulheres que acompanharam toda a ação de aproximadamente 1h de duração. Inciamos meditando por 5min, trançando nossos cabelos ritualisticamente, nos despindo da cintura para cima, ao se despir a Vivi escolheu correntes na forma de um sutiã para expressar como ela se sentia e assim estava... E iniciamos nosso trajeto como uma dança, invertendo nossas posições corporais calmamente, num mantra corporal. Hora um homem caminha a frente com seus mamilos cobertos por uma mulher e hora é a mulher quem caminha com seus seios cobertos pelas mãos de um homem. Até concluirmos com um batismo de leite, líquido de cheiro acolhedor e materno que também é alimento gerado em peitos.

 

Não cabem aqui todos os "motivos" que me levaram a convidar a Vivi para esta ação, mas dentre estes, seu feedback quando veio ver a #PerformanceHomens, alguns meses antes, ação artística na qual eu e dois amigos homens convidados evocamos, ao som do mantra de Shiva*¹, as facetas de flexibilidade, sensibilidade e amorosidade mutiladas socialmente da figura masculina devido ao machismo e a supervalorização da figura deturpada de macho alpha.

 

Neste ato, quando nós três tiramos as camisas e escrevemo a palavra "HOMEM" em volta do nosso coração, a Vivi que assistia, me escreveu depois dizendo que sentiu este momento como uma provocação: "nós sim podemos, vocês não...". É verdade... (Outros Depoimentos estão no Post dedicado à Performance Homens)

 

Por mais dicas que se possa oferecer a cerca de uma obra de arte, um artista nunca deveria e nem pode impedir que o público dê a obra o sentido que cada um traz dentro si como uma projeção do seu mundo interno que vai vestir aquilo ele vê, mundo interno às vezes negado, suprimido e rechaçado, movimento de consciência que às vezes dói para os dois lados, dói, causa repulsa, indiferença e fuga também, nem sempre encantamento e diálogo... Mas outras vezes, e às vezes até ao mesmo tempo, encontra-se o coração! Encontram-se os corações. O coração era e é um só, guardo o seu toque e ritmo experimentado neste dia ainda em coro aqui dentro, o mesmo que também vi numa flor de Hibisco hoje de manhã ao sair para comprar pão. Se era ela este pulsar ou uma projeção do meu mundo interno... Por mais utópico ou piegas que pareça para alguns, este é que é o maior tesouro físico ou simbólico que trazemos envolvidos em nossos peitos masculinos ou femininos e talvez o maior tema desta desta performance: o coração...

 

NOTA:

1) Shiva: Uma das deidades mais conhecidas do hinduísmo, conhecido também como "o destruidor e regenerador" da energia vital; significa o "benéfico", aquele que faz o bem. Um dos arquétipos masculinos sagrados mais cheio de simbolismos. Também é considerado o criador do Yoga (Ioga), devido ao seu poder de gerar transformações, físicas e emocionais, em quem pratica a atividade.

 

Agradecimentos: Aproveito a oportunidade para deixar os meus mais sinceros agradecimentos a todos que contribuíram com a realização deste ato artístico! Nada veio do Governo, tudo veio do coração, da inquietação artística e do apoio determinante e confiança de outros artistas, profissionais e do meu próprio bolso.

 

Ficha Técnica e Fotografias da Performance Peitos: http://www.ronidiniz.com.br/performancehomens

 

Vídeo Editado da Performance Peitos (Filmagem do Heitor Mendes):

LINKS RELACIONADOS:

Perfoda-se: Um documentário sobre performance artehttps://youtu.be/MxsVk0CcTos

Relatos sobre a Vivência no Terra Comunal da Marina Abromovic, ícone mundial da Art Performance:

http://www.ronidiniz.com.br/single-post/2016/04/22/Perguntei-%C3%A0-Marina-Abramovic

Diário de Bordo da Performance HOMENS: http://www.ronidiniz.com.br/single-post/2018/04/13/Performance-HOMENS---Di%C3%A1rio-de-Bordo

Post sobre as oficinas de teatro na SP Escola de Teatro: http://www.ronidiniz.com.br/single-post/2017/04/07/Entre-afetos-e-golpes-a-cidade-e-o-ator

Post sobre o Início da Performance Permeável: http://www.ronidiniz.com.br/single-post/2016/08/19/Dan%C3%A7a-para-recobrar-o-ser-perme%C3%A1vel-anestesiado-sob-um-mundo-de-cimento

 

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload