© 2016 Roni Diniz . Ator, Fotógrafo e Designer Gráfico.

Introdução do Blog

Arraial do Cabo é Poesia

Eu sou da cor azul turquesa,
Capaz de te seduzir e derreter os teus medos,
Te trazer de longe para me(se) amar.
Magnetismo de um belo par de olhos vibrantes e alma nua!
Mas a meta do nosso encontro não é outra se não o coração!
Não importa se o meu ou o seu,
Talvez você descubra que são o mesmo!
Se você ouvir meu chamado verá que há infinitas partes
em meu corpo e também no seu,
A serem descobertas, celebradas e cuidadas.
Se ao se deitar nesta rede você se render
Ao calor do sol e ao relaxamento profundo,
Você se tornará como um copo vazio
Receptivo ao conhecimento que tenho a te transmitir

Em novos ângulos de tudo o que você já sabe e sempre foi...
Vou te banhar com estas memórias de natureza

Numa viagem até dentro de si e te ensinar o espelho que somos um do outro!
Sou este beija-flor que passou agora numa fração de segundos

Te assegurando a origem divina do nosso encontro e diálogo sublime!
Sou a Arraia que te surpreende num salto fora d'água enquanto tua meta era o mergulho...
Sou tartarugas sobre a superfície que materializam o teu pedido silencioso por este encontro.
Eu me manifesto em um dos penhascos de pedra, como reflexo de todos os outros!
Este abismo que te inspira reverência e encanto...
Um desenho do encontro da beleza das águas e da altura mortal de minhas rochas imponentes.
Tenho aqui sabedoria ancestral a te revelar em um só toque e na poesia abstrata que minhas formas te exibem como fruto dos banhos de ondas ferinas.
Encontros antigos deixaram caminhos estreitos e escorregadios até mim que você pode escolher trilhar ou não.
Eu tenho a trilha fechada que leva até alguma meta ou ao desconhecido que o teu coração anseia!
Eu sei que há perigos, mas eles não são fruto se não das tuas escolhas, medidas de prudência e jeito de se ouvir ou como você escolhe se relacionar comigo.
Somos um reflexo um do outro, seja no encanto ou nos lixos que se tumultuam por minhas margens, flutuam sobre o meu olhar de vidro entre as águas.
O lixo que há em ti: sentimentos, memória ou inconsciências herdadas e criadas

São os mesmos plásticos e elementos químicos atirados sobre mim,

Você escolhe viver assim, repetir ou transmutar e é assim que eu te ensino a se cuidar ainda mais para então poder me(se) amar!

Para que entenda que a medida do amor que atrai é a mesma a qual se(me) dá,
Eu estarei contigo aonde quer que você vá como a batida do teu peito que descobristes ao repousar ali a tua mão.
Sou Pachamama e te toco com o canto de pássaros, perfumes e a fecundidade da terra aqui e aonde você for.
Eu também sou um eco do amor e cuidado que você tem pela dádiva do teu próprio corpo e de Deus por ti, somos a mesma energia!
Eu, tu e Deus: raíz, tronco e copa...
Você pode me vislumbrar no convite que eu te faço ao recolhimento

Quando minhas águas estão revoltas e meus ventos sisudos.

O respeito que me tens é análogo ao que tens por ti e por quem afirmas amar.

Também vai me encontrar na catástrofe do teu desrespeito e descuido te ensinando por contraste.
No gosto doce de uma fruta que nasceu entre os espinhos.
Eu também sou pessoas em um nível inferior de consciência

E espero de ti o mesmo respeito e firmeza que eu tenho contigo,

Motivados por amor e reverência, entremeada da consciência de que somos todos um.

Mas você pode sair por aí e andar, uma árvore não, o mar e a floresta não...
Você ordena a direção dos próprios pés, mas não o pulsar do coração e juntos dançamos esta vida.
Pés, mãos e pulmões irrigados por sangue e vida a partir do mesmo coração,

Por mais diferente que sejam nossas formas e funções no corpo,

Vivermos sintonizados pelo mesmo som do coração é o que nos faz regalar de saúde mútua e amor,

Para usufruímos desta dança e aprendizado infinito!
Eu sou a terra e a muda de Agave que brotou e se multiplicou sobre o topo desta montanha que observa os mares,
Cresceu sete metros dançando entre os ventos até a primavera que se anuncia...
Daqui de cima aprecio o vislumbre de tantos caminhos percorridos para chegar até o mesmo lugar.

Seus valores e falência de tantos pontos de vista distintos.
Visão que somente pode ter quem se desapegou com gratidão do caminho que o trouxe, para então seguir adiante...
Como você poderia apreciar esta coreografia de escaladas coletivas se estivesse obcecado olhando apenas o seu próprio caminho?
Como você teria chegado aqui se não tivesse focado em seu próprio caminho escolhido? Atento ao coração e as dicas sutis que te deixei pelo caminho?
O impulso de superação e o autoamor que te cuidaram nos momentos de dúvidas, medos e anseios...
Venha apreciar o cenário majestoso que criei para minha parte de mim que é você!
Olhe o que pintei sob a forma selvagem, acolhedora e feminina da natureza e como somei à forma errante, autônoma, graciosa e superlativa da consciência humana!
Olhamos juntos e aprendemos, por contrastes e ressonância, por amor e dor, por intersecção e por desapego enquanto observamos...
Às vezes alçando voo e discernindo conscientemente o modo e o lugar aonde queremos aprender mais!
Às vezes nos perdendo no êxtase da fusão que somos, quando você se entrega a mim, Fusão entre artista e obra, plateia e ator, dança e música...
Algo que flutua em equilíbrio dançante sobre as água, entre um majestoso pôr do sol e o nascer da lua cheia.
Entre aquele que entrega o coração quando lê e quem escreve pulsante.
Quem inspira, quem cria e multiplica…

 

Roni Diniz 24/09/2018

 

Praia Grande de Arraial do Cabo

  Eu no Lago do Amor de Arraial do Cabo

 Eu no Lago do Amor de Arraial do Cabo

 Praia Brava

 Praia Brava

 Trilha até a Praia Brava

 Escultura de Areia na Praia dos Anjos

Vista do topo do Pontal do Atalaia - Praia dos Anjos e plantação de Agaves

Vista do topo do Pontal do Atalaia - Praia Grande

 

Praia Grande de Arraial do Cabo

Praia Grande de Arraial do Cabo

 

 Prainhas do Pontal do Atalaia

 

 Escadaria das Prainhas do Pontal do Atalaia

Graçainha, uma mini praia na Prainha de Arraial do Cabo

Lago do Amor - Arraial do Cabo

 Onda no Lago do Amor - Arraial do Cabo

 

Praia Grande de Arraial do Cabo

 

Praia Grande de Arraial do Cabo

 

A aparição mágica do Beija-Flor

  O Canion da Praia Brava

 Não resisti e faxinei a Praia Brava

Praia Grande de Arraial do Cabo

 Meu 1º dia na Praia Grande

 Praia Brava de Arraial do Cabo

 Praia do Forno de Arraial do Cabo

Farra na despedida do Nusa Hostel e dos donos e amigos!

 

 

POSTS RELACIONADOS:

Pedalada até as Prainhas do Pontal as 06 da manhã: http://www.ronidiniz.com.br/single-post/2018/04/18/A-Grande-Pedalada-em-Arraial-do-Cabo

Primeira vez em Arraial do Cabo: http://www.ronidiniz.com.br/single-post/2016/12/29/Como-fui-para-neste-Para%C3%ADso-Arraial-do-Cabo-RJ-o-Caribe-Brasileiro

Férias em Ubatuba: http://www.ronidiniz.com.br/single-post/2018/01/19/Toda-nudez-ser%C3%A1-celebrada

A praia que eu mais frequentei na vida: Boiçucanga: http://www.ronidiniz.com.br/single-post/2017/09/29/Cachoeiras-Praia-Deserta-e-Trilhas-em-Boi%C3%A7ucanga-Litoral-Norte-de-Sampa

 

Outros Poemas aqui no BLOG:

A grande volta http://www.ronidiniz.com.br/single-post/2018/01/26/A-Grande-Volta

Alma Gêmea http://www.ronidiniz.com.br/single-post/2018/02/05/ALMA-G%C3%8AMEA-Poema

Consciência Infinita do Amor Consciência Infinita do Amor http://www.ronidiniz.com.br/single-post/2017/06/26/Consci%C3%AAncia-Infinita-do-Amor-Poema

Indomável Primavera: http://www.ronidiniz.com.br/single-post/2017/06/15/Indom%C3%A1vel-primavera

Diálogos Internos: http://www.ronidiniz.com.br/single-post/2017/04/30/Di%C3%A1logos-Internos-poema-sobre-amor-pr%C3%B3prio

 

Visite o meu Canal no Youtube: OUTRAS LATITUDES

Em breve teremos mais vídeos desta viagem também!

Inscreva seu e-mail para receber um lembrete dos próximos posts.

 

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload