© 2016 Roni Diniz . Ator, Fotógrafo e Designer Gráfico.

Matérias

ThetaHealing e Barras de Access_ entenda
Revista Saúde Quântica-1.jpg

As terapias integrativas ganham cada vez mais espaço, muitos dos procedimentos estão sendo constantemente submetidos a testes científicos, dentre muitas teses que buscam uma constatação cientifica da eficácia.

É este o caso destas duas terapias! Muitos estudos estão sendo fomentados pelos próprios desenvolvedores das técnicas. Atualmente, também vivenciamos um "boom" das terapias alternativas, convém autorresponsabilidade na hora de buscar um terapeuta e bom senso ao escolher as terapias às quais você vai se submeter, clareza do resultado pretendido e um próprio acompanhamento da autoevolução, sob um ponto de vista sincero consigo mesmo. No fundo, o que todas as terapias oferecem e incentivam, independente do tipo de técnica, é o olhar para dentro, o autoamor, desenvolver e aprimorar a capacidade de lidar com as próprias emoções e liberar crenças limitantes, expansão de consciência de modo que possamos nos autorresponsabilizar pelos nossos territórios internos cada vez mais. A relação dos aspectos emocionais, seus hormônios consequentes, pontos de vista e hábitos mentais e físicos com o desenvolvimento das doenças e repetição de padrões destrutivos indesejáveis não são tão difíceis de serem comprovados, cientificamente ( e estão acessíveis) ou até mesmo pelo próprio autoestudo.

 

No entanto, em nenhum caso é encorajado descontinuar um tratamento convencional com psicoterapia convencional, psicanalise, ou muito menos tratamentos médicos convencionais, que mesmo possuindo vias comprovadas de efeitos objetivos e diretos, sabemos que não são garantidos, algumas vezes resultando num calabouço de efeitos colaterais e num distanciamento das reais causas subconscientes da doença ou "holisticamente" falando, no aprendizado que esta doença ou incômodo veio convidar a integrar...

Os tratamentos podem ser combinados e uma vez que o tratamento convencional atue diretamente na parte física já materializada ou avançada, as terapias alternativas podem auxiliar em conjunto.

Como estas matérias, você pode encontrar inúmeras outras fazendo sua própria pesquisa, bem como pode encontrar artigos controversos também.

O senso crítico é fundamental, mas também se requer equilíbrio ao observarmos se não é a nossa mente que está com dispositivos de autoboicote ativados de modo a não se contentar nunca com as evidências e a medida de "risco controlado" que se requer ao se encabeçar algo novo, independente da quantidade de comprovações disponíveis ou não. Nosso Ser vai muito além do corpo físico e há esferas para as quais a nossa mente humana não têm ainda "vocabulário" suficiente para fornecer o mapeamento e linearidade que talvez esperamos...

Meu convite é: tome seu tempo e... amorosamente e fiel a si mesmo, experimente! Escolha aquela técnica e terapeuta com o qual você sentir mais afinidade e confiança neste momento. Não há comprovação maior do que aquela que vamos anotando com a nossa própria experiência e mudanças e não há liberdade maior do que escolhermos nos desapegar inclusive da necessidade de comprovar ou outros tipos de validações externas quando o nosso Ser já nos apontou claramente o caminho.