© 2016 Roni Diniz . Ator, Fotógrafo e Designer Gráfico.

"Originado a partir de discussões acerca do polêmico fenômeno do funk pancadão, o trabalho "Facebunda" de dança contemporânea do Coletivo Provisório traz à tona inquietações dos integrantes relacionadas à sua repercussão e impactos na sociedade moderna. É um projeto que propõe e se desdobra em investigações e percepções do seu contexto. O processo abrangeu subtemas como, a superficialidade, o consumismo, a banalização, os modismos, a efemeridade das relações e a “bundalização”." 
 

O projeto Facebunda foi selecionado pelo VAI 2013, como nova pesquisa e objetivo de aprofundamento cênico.

Em 2017, a Orientadora Artística e Integrante do Coletivo Provisório, Liana Zakia defendeu sua tese de mestrado na UniCamp que teve como base o processo criativo do espetáculo:

"O processo criativo do Facebunda: Uma trama "Provisória""

 

FICHA TÉCNICA

 

Intérpretes-Criadores:  Cristiano Saraiva, Lays Enedino, Roni Diniz, Viviane Santos e Vania Lima.
Orientação Artística: Liana Zakia
Iluminador: Diego Rocha
Figurino: Emilia Reily
Fotografia e Projeto Gráfico: Roni Diniz (Divulgação)

Fotos do Espetáculo: Suzany Oliveira
Cenário: Coletivo Provisório

Duração: 40min

 

Apresentações de outubro a dezembro de 2013


05/10 Sábado - 19h,  Paidéia: Rua Darwin, 153 - Sto. Amaro
12/10 Sábado - 19h,  Ong. Monte Azul: Av. Tomas de Sousa, 552
19/10 Sábado - 9h:30min, E. E. Dona Zulmira Cavalheiro Faustino: R. Luís Grassman, 216
01/11 Sexta - 19h, Fábrica de Cultura - São Luis: R. Antônio Ramos Rosa, 651 - Tel: (11) 5510-5530
30/11 Sábado - 19h, CEU Alvarenga: Estr. do Alvarenga, 3752 
01/12 Domingo - 19h, Fábrica de Criatividade: R. Luis da Fonseca Galvão, 248 - 
 

O Coletivo Provisório iniciou sua pesquisa em 2010 e apesar de nesse momento não ter assumido um formato de grupo (o que veio acontecer em 2011), os integrantes já participavam juntos das orientações do projeto Dança, do Programa Vocacional, com a artista orientadora Liana Zakia, no CEU Casa Blanca. O processo de formação do grupo se deu a partir do interesse comum entre os artistas vocacionados e a orientadora, de aprofundar pesquisas com foco em criação e busca de sentidos na expressão corporal, considerando a dança uma arte de interlocução com seus mundos. “Fluxos” foi o primeiro trabalho criado e tratava das percepções dos elementos e ciclos da natureza, vida e relações dos bailarinos-criadores, trazendo à cena algumas particularidades materiais que representavam suas conexões com seus cotidianos. 
O grupo foi se afinando bastante, principalmente por terem tido o desejo de aprofundar a pesquisa iniciada em 2011, acerca do universo do Funk “pancadão”, que após um tempo, tornou-se o ponto de partida para uma pesquisa mais ampla, que contempla discussões sobre temas como redes sociais, as relações humanas atuais, a efemeridade dos encontros, os valores humanos e o consumismo, impondo suas referências e tendências. 
Formou-se então o Coletivo Provisório, com caráter de pesquisa cênica coletiva em dança, em que todos os integrantes têm participação no processo criativo e, portanto, a concepção é compartilhada, com a orientação artística de Liana Zakia. 

Por que falamos da “bundalização”?


A “bundalização” é um termo popular que se aplica às tendências e comportamentos num contexto de aparências, máscaras sociais, competitividade desregrada, querer estar em destaque, “ser a bunda da vez”, a redução da mulher ao corpo e o corpo como produto e objeto de consumo, exacerbação da sexualidade, a erotização precoce…  Estratégias de “fisgar” as pessoas, para diversos fins e interesses, por meio de seus desejos e instintos. Apelo ao animalesco no ser humano, tirando o foco das questões primordiais para o autodesenvolvimento do ser humano e seu papel como cidadão ativo e consciente, de valores éticos e das relações humanas.


(Reflexões de um dos integrantes a partir do processo de pesquisa teórica e provocações, considerando as seguintes referências: música de Gabriel Pensador “Nádegas a declarar”, textos: Drogas, de Fernando Veríssimo e “Acabo de voltar do carnaval, na praia, …”; Normose, de Jean Yves Leloup e Sociedade Líquida, de Baumann, entre outros). 

Mais Informações:

http://facebunda.tumblr.com

www.facebook.com/facebundadanca

Trailer: https://youtu.be/cbXPM_nETGY

Postagem no Blog relembrando a experiência:

http://www.ronidiniz.com.br/single-post/2016/11/16/Sobre-Faces-e-Bundas-Ecos-do-Projeto-Facebunda-pesquisa-e-cria%C3%A7%C3%A3o-de-espet%C3%A1culo-de-Dan%C3%A7a-2013

FACEBUNDA

Pesquisa e Criação de Espetáculo de Dança Contemporânea (2011-13)

1/2
1/1