Borboletas no caminho!

Meu olhar foi certeiro sobre ela, se arrastando sobre o cimento da calçada. Eu andava apressado e assim, não costumo olhar cada centímetro do chão, mas o fato de ter visto aquela pincelada viva sobre o chão, me impactou! Ofereci minha mão para que ela subisse e na segunda tentativa ela veio, minha meta era apenas deixá-la na primeira plantinha que eu encontrasse onde teria um lugar seguro para completar seu ciclo ou se recuperar. Notei sua asa meio amassada e um das pernas inerte, pensei se ali mesmo não era o fim do seu ciclo ao qual eu não deveria interferir. Ao caminhar com ela dentro da minha mão esquerda em concha, notei que justo o vento que lhe proporciona a graça do voo, neste moment

Sobre as lições e satisfações de ser tio

DOS MISTÉRIOS: Ele tá fazendo 8 anos! Me lembro quando, conversando com minha cunhada, grávida do primeiro filho, ela me falava brincando sobre o receio de o bebê nascer com aquele cabeção típico de nós nordestinos kkkk, então, como num flash de intuição eu afirmei com uma certeza rara e estranha, a qual nem eu entendia, que ele seria uma das crianças mais lindas da família e contra todas as possibilidades “seria loiro e teria os olhos azuis”! Ela perguntava sorrindo como isso seria possível se nem ela nem meu irmão são assim... E eu sabia menos ainda o que significava o que eu vi e disse. Seus pais me deram a honra, meio sem opção, de escolher o nome Caio! Nome que significa “contente”, “al

O que aprendi tratando a minha voz. Compensa extrair as amígdalas depois de adulto?

Há quase 4 anos atrás minha professora de Expressão Vocal do Curso de Arte Dramática - que também é uma ótima fonoaudióloga - detectou uma "sujeira" na minha voz! O “instrumento” de trabalho do ator é o corpo, e voz é corpo, como ator temos que explorar e desenvolver nossos recursos e isto envolve muita observação, treino e consciência corporal, porém eu nunca tinha percebido a tal sujeira. Fui percebendo então, que ela só aparecia no meu registro médio e poderia ser um calo nas pregas vocais, o que seria perigoso (isso mesmo, não são cordas, são pregas vocais, rsrs). Bem, ela me indicou o Ambulatório do Ator da Sta. CASA, existe e é gratuito! O ambulatório pode ser acessado por qualquer pro

Receita caseira - Iogurte Natural de Morango

Eu caminhava para casa após o almoço, após um trabalho, tarde dourada, passos apressados, “home office” para fazer antes de correr para um trabalho no Centro. Dona Maria estava ali sentada na entrada da sua casa, “Boa tarde!” Eu disse. “Boa tarde! Roni, você gosta de iogurte natural de morango? Quer uma receita? Prometo que não demoro pra te passar?”. “Eu gosto muito!” e me aproximo. “Não sei o porquê, mas toda vez que eu estou fazendo esta receita eu me lembro de você, Roni!”, “Dona Maria, eu adoro estas coisas que a gente sente inexplicavelmente e sem motivo!”. “Você ferve um litro de leite, deixa amornar, coloca um potinho daqueles de Yakult, cobre, deixa descansar até o outro dia, coa,

Atordoante resposta a um poema

Extasiante!!! Excitante!!! Faz quem lê desejar ser quem recebe tanto amor em versos... ou quem oferece tantos versos de querer bem! Faz um buraco ainda maior, no centro do peito... Um buraco de um vácuo tão opressor que esmaga um coração já tão repleto de amor. Cheio e solitário de um alguém que te espera também. Em qual confim??? De qual Terra??? Terra árida! De um coração que já secou de tanto chorar por ti. Um choro abafado no escuro, ardendo da febre do querer ter, ter . Me dar. Febre que não passa... Terra árida que não se hidrata da expressão máxima do seu corpo. Com trocas. Misturas. Silêncios com sons! Ardência leve na pele que tanto te esperou... Sem te achar. Que você procurou..

© 2016 Roni Diniz . Ator, Fotógrafo e Designer Gráfico.