Consciência Infinita do Amor (Poema)

Eu amo cada átomo em ti, Seu mexer-se é música para os meus ouvidos, E sua dança me convida a ser um com você, Amo seu olhar perdido ou concentrado, Amo sua demora e seu corajoso fitar de olhos nos meus, Eu velo teu sono, velo de longe ou de perto, Velo com zelo no travesseiro ao teu lado, no berço ou no botão prestes a se abrir. Que importa se eu sou a mão que acaricia ou quem recebe o afeto? Eu quero te mostrar o meu pulsar ao acariciar teu rosto. Eu suspiro profundamente de amor por você com cada célula do meu coração. Ah! Eu amo seus maus odores e suas secreções, é tudo você e é tudo tão lindo! Eu amo a treva em ti, calma, ela é só um filho que se sentiu preterido... É só um

Indomável primavera

Se é a hora de florir Agora o Amor vai fluir Não adianta temer, nem fugir O brilho vai emergir E a glória estremecer A união há de imperar E o obscuro se diluir Tenha calma e aguarde Tenha fé e respire Sinta o amor e oferte Pegue sua luz e ascenda Ascenda, ascenda! Este lugar é seu também Experimente! Largue a dor e o passado Agradeça e dance, dance! Envie para a terra e receba, Envie pros céus e receba, Receba Deus sem pensar demais Receba Deus, mostre Deus! Agradeça, oferte ao Cristo! Cristo pode estar entre nós! Deus no teu sorriso, Maria em teu abraço! Largue o argumento e sinta. Experimente, Largue o pensamento e glorifique em silêncio. Você sempre soube que borbulha em você. Compartilh

Nosso mundo é fértil às uniões que ousem conservar as singularidades? A militância une ou segmenta?

Como viver só em bando? Como viver só? Como viver? “Como” subtende a busca de algum tipo de método ou instrução. É possível unir-se aos outros e ainda assim preservar nossos mundos distintos, nossa integridade? São perguntas que, a meu ver, precedem a arte e os grupos de teatro, dança e outros, pois lidamos o tempo todo com estas alianças temporárias ou mais longas que tendem a se transformarem e nos transformarem diariamente. Cada rompimento é normal, mas nem sempre é suave e fértil para um recomeço. Minorias se organizam e lutam com causas fortes e urgentes que merecem atenção, respeito e ouvidos atentos, mas ao mesmo tempo brotam medos, intolerâncias, ameaças e outras disputas que nos ap

© 2016 Roni Diniz . Ator, Fotógrafo e Designer Gráfico.